O RENASCIMENTO DO PARTO – O FILME

Produzido de forma independente por Érica de Paula (roteiro, produção e pesquisa) e Eduardo Chauvet (direção), O Renascimento do Parto bateu o recorde brasileiro de crowdfunding, ao arrecadar mais de R$ 143 mil para garantir sua exibição nos cinemas comerciais. Em 2013, foi o documentário nacional com a 2ª maior bilheteria do país, com mais de 30 mil espectadores, em 50 cidades, durante 22 semanas de exibição. Foi selecionado em diversos festivais dentro e fora do país, como o Los Angeles Brazilian Film Festival. Sua importância e qualidade também foram constatadas pela exibição, em sessão especial, no Palácio do Planalto, na Câmara dos Deputados, no Fórum Mundial de Direitos Humanos, Unicef, OPAS e no Fórum Social Mundial.

Outros números de O Renascimento do Parto:

– Lançado em fevereiro de 2014, o DVD da obra esteve em 1º lugar em vendas entre os documentários nacionais do ano. Em apenas noventa dias de comercialização, esteve entre os dez DVDs mais vendidos do Brasil nos últimos cinco anos.

– O trailer e o vídeo promocional possuem mais de 2 milhões de acessos no YouTube.

– O filme figurou entre os cinco finalistas do 10º Prêmio FIESP/SESI nas categorias: melhor documentário, melhor diretor, melhor roteiro e melhor montagem dentre os 127 filmes nacionais de ficção e documentário de 2013.

– O filme foi selecionado pelo Cinemark para o 14º Projeta Brasil entre os 28 melhores filmes nacionais de 2013.

SINOPSE

O filme “O Renascimento do Parto” retrata a grave realidade obstétrica mundial e sobretudo brasileira, que se caracteriza por um número alarmante de cesarianas ou de partos com intervenções traumáticas e desnecessárias, em contraponto com o que é sabido e recomendado hoje pela ciência. Tal situação apresenta sérias conseqüências perinatais, psicológicas, sociais, antropológicas e financeiras. Através dos relatos de alguns dos maiores especialistas na área e das mais recentes descobertas científicas, questiona-se o modelo obstétrico atual, promove-se uma reflexão acerca do novo paradigma do século XXI e sobre o futuro de uma civilização nascida sem os chamados “hormônios do amor”, liberados apenas em condições específicas de trabalho de parto. Com a participação especial do cientista francês Michel Odent, da antropóloga norte-americana Robbie Davis-Floyd, da parteira mexicana Naoli Vinaver, do ator e diretor de cinema Márcio Garcia e sua esposa, a nutricionista Andréa Santa Rosa.

MÍDIA